domingo, 3 de novembro de 2013

Treino na Arriba - a preparação para a Corrida do Monge 3NOV2013

Boas!

Com o intuito de preparar a Corrida do Monge, daqui a 2 semanas, "seduzi" os meus comparsas de treino a subir e descer a Arriba Fóssil da Caparica, nos flancos da Corvina e dos Capuchos.

Pensei nuns percursos que conheço do btt, expliquei o que queria fazer e a malta aderiu. O percurso que planeei tinha alguns troços duros, como podem ver no gráfico que roubei ao Moreira, e antes do treino perguntava-me se eles iriam gostar ou se teria pensado num troço demasiado agressivo...
Os sorrisos no final, eram sinal de aprovação. Ainda bem, que isto de escolher percursos para outros, tem que se lhe diga!
Outra particularidade deste treino, é que ele foi feito de câmara GoPro na mão, rodando por todos, para recolha de imagens de um pequeno filme que se está a preparar sobre o grupo. A pedido do nosso realizador, captámos imagens de pés a correr, a pisar água, a levantar areia, de rostos suados, enfim, o nosso Manoel de Oliveira tem ali material para editar e montar à vontade!

A primeira parte do treino era dura e tinha logo um obstáculo surpresa,... saltar um muro ao estilo Comando Challenge, para dar acesso à subida da arriba por um caminho de cabras, de tal forma inclinada, que todos a fizemos a andar em algumas partes que não dava mesmo para correr. Sempre a desci de bike e desta vez foi a subir, a correr dando-me uma prespectiva completamente diferente do trilho. Chegámos bem aquecidos ao alto e daí descemos em direção ao Ondaparque, e atravessámos para o lado do Funchalinho. Mantivemos um andamento cauteloso, pois haveríamos de subir outra rampa alcatroada, não menos difícil que a primeira. De facto, a subida do Funchalinho foi difícil, e também obrigou a inclinarmo-nos para a frente!
No alto do Funchalinho houve um pequeno abastecimento, e seguimos para os Capuchos. Aí, entre filmagens e takes cinematográficos, atacámos outra subida, desta vez em terra solta com pedras. O esforço já se notava em algumas caras, mas a malta estava bem para o resto do percurso.
Entrámos na mata que é Paisagem Protegida da Arriba Fóssil e deparamo-nos logo com um espetáculo triste, de muito lixo, cerca de 25 metros quadrados de lixo, com total desprezo ali deixado na mata. Isto há gente sem escrúpulos.
Depois descemos a mata, que se apresentava verdejante, até à descida das vacas, onde ajudámos um senhor a desenterrar o seu Benz, atolado na areia. Treino é treino... e empurrar carros faz parte! Dá força nas coxas e nos glúteos, eh eh eh!
O resto do treino foi feito sem desníveis, pelas Terras da Costa até ao ponto de partida.

Foi um bom treino para o trail que aí vem, com bastantes variantes, como a malta gosta!
No final, rendeu 12 kms, percorridos em 1:19:17 apurando um ritmo adequado ao que se fez... algo na casas dos 6 min/Km.

Obrigado ao Moreira, ao Ricardo e ao Almeida pela companhia!

Hasta




Novamente a Treinar, por Lisboa!

Boas! Se há coisa que eu gosto é mesmo do nome deste blogue! Mais adequado não há! Cada treino, prova ou atividade é sempre um retorno,...