segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Troféu da Caparica 2014

Boas!

Cada vez gosto mais destas provas populares ao nível regional. Não há cá modernices, como as t-shirts técnicas, ou brindes tais como canetas ou acessórios para abrir garrafas, nem aglomerados gigantescos na partida, nem animação musical com os hits do momento e muito menos aulas de aéróbica (!) antes de correr.
Há sim muita vontade de correr, de suar, há reencontros e amizade, alguma ginástica sueca para aquecer, muita camisola de manga à cava com pelos de sovaco à mostra, a música da banda filarmónica e muito cheiro a naftalina e a bálsamo! E mais, deixa-se o carro a 100 metros da partida e bem estacionado!

Com esta mescla folclórica de sensações, lá fui percorrer os 9100 metros da prova do Troféu da Caparica 2014! O tempo estava ótimo para correr, sem vento, nublado e com temperatura fresca!

Por conhecer bem a zona, já tinha percorrido mentalmente todo o percurso antes da prova e a coisa adivinhava-se difícil, com algumas subidas e descidas muito "jeitosas". Aliás, a altimetria do percurso parece um daqueles papéis que saiem de um aparelho de eletrocardiograma, é só altos e baixos! O "auge", é uma bela subida com cerca de 500 metros e com um desnível de 46 metros aos 5 km de prova, suficiente para causar mossa! Tentar manter um andamento para aquela média ou o tal tempo nesta prova, seria uma ideia para esquecer!


Por essa razão parti na "retranca", e deixei os cavalos de corrida irem (também nunca os consigo acompanhar) e fui a ver as montras, como se tivesse na Rua do Carmo. Isto soou a UHF! :)

A coisa correu literalmente bem, até chegar à tal subida aos 5 km de prova. Já a tinha feito em treino e custa pra caraças... e agora em prova, já com alguns quilómetros mais rápidos nas pernas, custou ainda mais. Houve quem estoirasse ali e caminhasse... mas lá consegui arranjar um ritmo mais ou menos confortável e cheguei ao topo. A partir dali  iria ser uma maravilha... pois, mas enganei-me, e ainda haveriam mais algumas inclinações que não deixariam manter o tal ritmo confortável. Poucas foram as ocasiões em que ia em terreno plano e que conseguisse estabilizar o ritmo. O final, ao menos esse, é a descer... e permite cortar a meta a fazer boa figura!

Fiz esta prova de 9100 metros em 40:27, a um ritmo médio de 4:27 min/km, que encarei como um treino e fez com que ficasse bastante satisfeito no final!

Ainda não descobri a minha classificação nos Veteranos 2, mas devo ter ficado ali pelo meio do pelotão, como habitual! Tá na média!

Ah! Hoje, estranhamente doem-me as pernas, o que não é usual depois das provas... foi do sobe e desce!

Editado: CLASSIFICAÇÕES E RESULTADOS

Hasta!


 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

E a próxima... Troféu da Caparica 23/11/2014

Boas,

No próximo domingo vou aventurar-me pela estrada e percorrer 9100 metros do Troféu da Caparica.

Já no ano passado me inscrevi e não consegui ir, por isso quero ver se é desta que percorro aqueles altos e baixos na zona do Monte da Caparica/Almada. A prova não se adivinha fácil, pois tem alguns desníveis que impedem o "rolanço" e um "especial de montanha" perto do final que deverá causar mossa, mas que servirá para testar a machine!

Ontem corri 11 kms a um ritmo confortável de 5 min/km e senti-me bem.
Resumo do que tenho feito:



Depois conto como foi!

Hasta!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Corta-mato da Amora 2014, o rescaldo!

Boas!

Conforme planeado ontem fui ao Corta Mato da Amora, na sua 25ª edição e foi como eu imaginava, bonito, competitivo e duro! Muito duro!

Cheguei cedo para absorver o ambiente e o espírito da prova, e logo me deparei com tudo muito bem montado e organizado como é apanágio das provas do Troféu do Seixal. Parabéns à organização do troféu e à Junta de Freguesia da Amora.
Já com o dorsal levantado, fui reconhecer o percurso na companhia do Moreira. Depressa nos apercebemos que o piso do percurso iria trazer algumas dificuldades, especialmente ao Moreira e ao Ricardo, que seriam os últimos a correr no programa de provas. Eu seria dos primeiros, por correr com os Veteranos I, II e III, logo às 09h35. Haviam algumas zonas de areia solta e outras com erva e lama, que com o passar dos atletas se iriam degradar.

A organização iniciou a prova com pontualidade, aliás, não houve nenhum atraso em nenhum escalão, e cedo nos apercebemos que o nível estava altíssimo em todos os escalões. Isso até nos fez  duvidar das distâncias do circuito... eu e o Moreira várias vezes dissemos que o percurso devia estar mal medido pois quando víamos os primeiros a passar comentávamos: - "Nã... não é possível... deve estar mal medido... o tipo passou aqui com 6:30 na primeira volta de 2000 metros... nã...". Pois... nós é que estamos habituados a participar noutras provas de estrada e não acreditávamos no que víamos.
Nestas provas e ao nível dos clubes anda-se muito depressa!

Como fui para esta prova para matar saudades e para me divertir, não coloquei a fasquia alta, aliás, não havia sequer uma fasquia, e por essa razão não me cortei a beber uns valentes copos de vinho tinto frisante no dia anterior. As festas de aniversário são isso mesmo... festa, por isso, que se lixe :)

Ainda a destilar ligeiramente fui para a partida a sentir-me bem disposto (pudera...) e parti tentando acompanhar a cauda do pelotão. A distância a percorrer seria de 4000 metros, equivalentes a 2 voltas ao percurso.
Cedo me apercebi que o ritmo a que eu ia era alto -  abaixo dos 4' e refreei o andamento ligeiramente para não rebentar. Durante a prova fui-me apercebendo das dificuldades, com meia-dúzia de mudanças de direção e velocidade nas curvas escorregadias de 180º, que obrigavam a travar e a acelerar, e também das inclinações do terreno e do piso, que iam fazer mossa, embora se tratasse de uma prova relativamente curta de 4000 metros.
Na segunda volta, a partir do 3º km comecei a sentir dificuldades e acabei a prova a ofegar bastante em 17:35 minutos. Foram 4000 metros muito rápidos e duros para uma manhã de domingo :)

A prova dos seniores era só às 12:20 e fiquei por ali a ver todos os escalões, à espera de apoiar os seniores Moreira e Ricardo.
Em todos os escalões estiveram presentes bons atletas, principalmente do SLB e do SCP e de outros clubes locais e nacionais. Temos valores para o futuro!

Na prova dos seniores, de 10000 metros, foi flagrante a diferença de nível entre do atletas mais cotados, com dois atletas do SCP a dominar o grupo da frente, sempre com a luta e resistência do Nelson Cruz, que tinha muito apoio da assistência por ser um atleta da Margem Sul.
Acabou por ganhar o António Silva do SCP com 32:18 e o Nelson ficou em 3º com 32:53.
O Moreira e o Ricardo fizeram uma boa prova e tal como eu constataram que era uma prova muito difícil, mas ainda assim fizeram tempos na casa dos 43 e 44 minutos. Bem bom dadas as características do percurso.

CLASSIFICAÇÕES

Foi duro e difícil, mas para o ano, se correr bem, estou lá outra vez!

Hasta





 

terça-feira, 4 de novembro de 2014

25º Corta Mato Cidade de Amora 9/11/2014

Boas!

Não costumo fazer antevisões de provas, pois não é meu hábito, mas estou entusiasmado com a ideia de ir participar numa prova com o nome de "Corta-Mato", e mesmo sem qualquer aspiração à vitória, venho aqui aliviar a tensão, :)

De Iniciado a Junior participei em vários corta-matos regionais e noutros como o Cross de Matos Velhos. Também participei nos escolares, distritais e regionais, onde saquei umas medalhas que guardo como se fossem de ouro, com orgulho e para mostrar aos descendentes. Talvez esse facto, o de recordar esses tempos, me esteja a entusiasmar para sentir novamente o espírito de uma prova deste tipo, que não tem nada a ver com aquelas provas de corta-mato inglesas, os chamados trails!.
As principais diferenças entre eles... o espírito competitivo, os percursos mais planos e normalmente são feitos em circuito, com várias voltas!

Já há alguns anos que ando para experimentar esta prova mesmo ao pé de casa, bastante competitiva e disputada e que costuma ter bons valores nacionais nos pódios, com atletas dos grandes futebolísticos,  mas  por variadas razões nunca consegui participar.
Desta vez, no Domingo, espero estar presente na linha de partida às 09h20 (!) para correr os 4000 metros com a malta veterana. Vou levar uma "abada", mas que se lixe! Também não hei-de ser o último... e se for, não há problema! Irá ser um bom treino!

Para esta prova o ideal seria utilizar uns sapatos de bicos, especificos para o piso deste persurso,  mas como não tenho e para já não se justifica a compra, vou levar os Asics Enduro, que habitualmente utilizo nos corta-matos ingleses.

Vamos lá a ver como é que isto vai correr!
Depois conto como foi!

Hasta

 

Trail de Sesimbra 2019 - 15k

Boas! "Este Trail de Sesimbra parece uma prova interessante para a malta se inscrever... é perto de Lisboa e o camandro!"  ...