terça-feira, 9 de dezembro de 2014

XXXII GP Cavadas - 8 de Dezembro de 2014

Ontem participei no Grande Prémio do Cavadas, prova do Troféu de Atletismo do Seixal 2014.
Para esta altura do ano tinha pensado em ir à Meia dos Descobrimentos, mas pelo que tenho lido e ouvido, ainda bem que não fui!

E lá estava eu de manhã, pela fresquinha, um dos poucos atletas individuais a participar, pois esta competição pontuou para o Troféu de Atletismo do Seixal (TAS) a nível individual e coletivo. Por essa razão notam-se logo os clubes e os seus "agrupamentos tribais" a preparar a tática da prova e prontos para a batalha. E como era a última prova deste troféu estava lá toda a gente!

Desconhecia o traçado da prova e fui apanhado desprevenido em algumas situações mais inclinadas! Normalmente gosto de saber o percurso para saber como encarar a prova, mas desta vez não o fiz. Fui às escuras e se tivesse estudado a lição, bem que podia ter evitado alguns testes surpresa...!

Na chamada para a partida, o "homem do megafone" anunciou a linha de partida mesmo ao meu lado! Até me assustei com tantos decibéis! Acho que até fiz TILT! De um momento para o outro toda a gente se aproximou e ali estava eu, na segunda linha de partida ao pé dos craques! Ao contrário do que é habitual, até furei para trás para não atrapalhar!

Dá-se a partida e lá vou eu a descer uns 200 metros para depois subir outros 200...
Entretanto passa por mim o Nelson Cruz! Nessa altura e já com o pelotão esticado, pensei: "mas o que é que este craque anda aqui a fazer??? Vai ter que passar toda a gente para chegar lá à frente!" o que para ele é bem capaz de ser o desafio possível! Como acabei a prova e me fui embora, não sei quem ganhou! Estou curioso! Aliás, é a única lacuna que encontro na organização do TAS, pois os resultados demoram a estar disponíveis na net! Demoram semanas às vezes! De resto, tudo impecável, horários, percursos, simpatia dos organizadores... e tudo sem custos!

Fechando este parênteses, mais um quilómetro à frente e nova descida... "estás a descer, vais subir" pensei eu...e logo se confirmou o que tinha pensado, mais uma subidita para o bucho!
Dali fomos até à zona ribeirinha do Seixal, onde deu para meter  6ª velocidade e entrar em modo de cruzeiro durante uns 2 km ao longo do rio! Logo a seguir, o que haveria de aparecer? Uma subida, claro, e bem comprida esta... que já custou mais a fazer que as anteriores! Nessa altura comecei a gerir o esforço, pois já deveria estar com cerca de 7 km de prova. O último km foi sofrido, mas já dizia o outro, "No pain, no gain!", e o esforço extra valeu a pena, para confirmar que se a prova tivesse 10000 metros a esta hora estava todo contente pois tinha novo recorde pessoal nessa distância.

Percorri a distância de 9700 em 41:25 minutos, com ritmo médio de 4:16 min/km.

Se conseguir fugir às minhas tradicionais constipações de dezembro, espero estar com esta força na São Silvestre de Lisboa e tentar melhorar a tal marca numa prova um pouco mais plana, apesar de ter um final a subir a Av. da Liberdade... A ver se me aproximo dos 42 minutos!

Classificações e Resultados por Escalão

Hasta


 

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Troféu da Caparica 2014

Boas!

Cada vez gosto mais destas provas populares ao nível regional. Não há cá modernices, como as t-shirts técnicas, ou brindes tais como canetas ou acessórios para abrir garrafas, nem aglomerados gigantescos na partida, nem animação musical com os hits do momento e muito menos aulas de aéróbica (!) antes de correr.
Há sim muita vontade de correr, de suar, há reencontros e amizade, alguma ginástica sueca para aquecer, muita camisola de manga à cava com pelos de sovaco à mostra, a música da banda filarmónica e muito cheiro a naftalina e a bálsamo! E mais, deixa-se o carro a 100 metros da partida e bem estacionado!

Com esta mescla folclórica de sensações, lá fui percorrer os 9100 metros da prova do Troféu da Caparica 2014! O tempo estava ótimo para correr, sem vento, nublado e com temperatura fresca!

Por conhecer bem a zona, já tinha percorrido mentalmente todo o percurso antes da prova e a coisa adivinhava-se difícil, com algumas subidas e descidas muito "jeitosas". Aliás, a altimetria do percurso parece um daqueles papéis que saiem de um aparelho de eletrocardiograma, é só altos e baixos! O "auge", é uma bela subida com cerca de 500 metros e com um desnível de 46 metros aos 5 km de prova, suficiente para causar mossa! Tentar manter um andamento para aquela média ou o tal tempo nesta prova, seria uma ideia para esquecer!


Por essa razão parti na "retranca", e deixei os cavalos de corrida irem (também nunca os consigo acompanhar) e fui a ver as montras, como se tivesse na Rua do Carmo. Isto soou a UHF! :)

A coisa correu literalmente bem, até chegar à tal subida aos 5 km de prova. Já a tinha feito em treino e custa pra caraças... e agora em prova, já com alguns quilómetros mais rápidos nas pernas, custou ainda mais. Houve quem estoirasse ali e caminhasse... mas lá consegui arranjar um ritmo mais ou menos confortável e cheguei ao topo. A partir dali  iria ser uma maravilha... pois, mas enganei-me, e ainda haveriam mais algumas inclinações que não deixariam manter o tal ritmo confortável. Poucas foram as ocasiões em que ia em terreno plano e que conseguisse estabilizar o ritmo. O final, ao menos esse, é a descer... e permite cortar a meta a fazer boa figura!

Fiz esta prova de 9100 metros em 40:27, a um ritmo médio de 4:27 min/km, que encarei como um treino e fez com que ficasse bastante satisfeito no final!

Ainda não descobri a minha classificação nos Veteranos 2, mas devo ter ficado ali pelo meio do pelotão, como habitual! Tá na média!

Ah! Hoje, estranhamente doem-me as pernas, o que não é usual depois das provas... foi do sobe e desce!

Editado: CLASSIFICAÇÕES E RESULTADOS

Hasta!


 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

E a próxima... Troféu da Caparica 23/11/2014

Boas,

No próximo domingo vou aventurar-me pela estrada e percorrer 9100 metros do Troféu da Caparica.

Já no ano passado me inscrevi e não consegui ir, por isso quero ver se é desta que percorro aqueles altos e baixos na zona do Monte da Caparica/Almada. A prova não se adivinha fácil, pois tem alguns desníveis que impedem o "rolanço" e um "especial de montanha" perto do final que deverá causar mossa, mas que servirá para testar a machine!

Ontem corri 11 kms a um ritmo confortável de 5 min/km e senti-me bem.
Resumo do que tenho feito:



Depois conto como foi!

Hasta!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Corta-mato da Amora 2014, o rescaldo!

Boas!

Conforme planeado ontem fui ao Corta Mato da Amora, na sua 25ª edição e foi como eu imaginava, bonito, competitivo e duro! Muito duro!

Cheguei cedo para absorver o ambiente e o espírito da prova, e logo me deparei com tudo muito bem montado e organizado como é apanágio das provas do Troféu do Seixal. Parabéns à organização do troféu e à Junta de Freguesia da Amora.
Já com o dorsal levantado, fui reconhecer o percurso na companhia do Moreira. Depressa nos apercebemos que o piso do percurso iria trazer algumas dificuldades, especialmente ao Moreira e ao Ricardo, que seriam os últimos a correr no programa de provas. Eu seria dos primeiros, por correr com os Veteranos I, II e III, logo às 09h35. Haviam algumas zonas de areia solta e outras com erva e lama, que com o passar dos atletas se iriam degradar.

A organização iniciou a prova com pontualidade, aliás, não houve nenhum atraso em nenhum escalão, e cedo nos apercebemos que o nível estava altíssimo em todos os escalões. Isso até nos fez  duvidar das distâncias do circuito... eu e o Moreira várias vezes dissemos que o percurso devia estar mal medido pois quando víamos os primeiros a passar comentávamos: - "Nã... não é possível... deve estar mal medido... o tipo passou aqui com 6:30 na primeira volta de 2000 metros... nã...". Pois... nós é que estamos habituados a participar noutras provas de estrada e não acreditávamos no que víamos.
Nestas provas e ao nível dos clubes anda-se muito depressa!

Como fui para esta prova para matar saudades e para me divertir, não coloquei a fasquia alta, aliás, não havia sequer uma fasquia, e por essa razão não me cortei a beber uns valentes copos de vinho tinto frisante no dia anterior. As festas de aniversário são isso mesmo... festa, por isso, que se lixe :)

Ainda a destilar ligeiramente fui para a partida a sentir-me bem disposto (pudera...) e parti tentando acompanhar a cauda do pelotão. A distância a percorrer seria de 4000 metros, equivalentes a 2 voltas ao percurso.
Cedo me apercebi que o ritmo a que eu ia era alto -  abaixo dos 4' e refreei o andamento ligeiramente para não rebentar. Durante a prova fui-me apercebendo das dificuldades, com meia-dúzia de mudanças de direção e velocidade nas curvas escorregadias de 180º, que obrigavam a travar e a acelerar, e também das inclinações do terreno e do piso, que iam fazer mossa, embora se tratasse de uma prova relativamente curta de 4000 metros.
Na segunda volta, a partir do 3º km comecei a sentir dificuldades e acabei a prova a ofegar bastante em 17:35 minutos. Foram 4000 metros muito rápidos e duros para uma manhã de domingo :)

A prova dos seniores era só às 12:20 e fiquei por ali a ver todos os escalões, à espera de apoiar os seniores Moreira e Ricardo.
Em todos os escalões estiveram presentes bons atletas, principalmente do SLB e do SCP e de outros clubes locais e nacionais. Temos valores para o futuro!

Na prova dos seniores, de 10000 metros, foi flagrante a diferença de nível entre do atletas mais cotados, com dois atletas do SCP a dominar o grupo da frente, sempre com a luta e resistência do Nelson Cruz, que tinha muito apoio da assistência por ser um atleta da Margem Sul.
Acabou por ganhar o António Silva do SCP com 32:18 e o Nelson ficou em 3º com 32:53.
O Moreira e o Ricardo fizeram uma boa prova e tal como eu constataram que era uma prova muito difícil, mas ainda assim fizeram tempos na casa dos 43 e 44 minutos. Bem bom dadas as características do percurso.

CLASSIFICAÇÕES

Foi duro e difícil, mas para o ano, se correr bem, estou lá outra vez!

Hasta





 

terça-feira, 4 de novembro de 2014

25º Corta Mato Cidade de Amora 9/11/2014

Boas!

Não costumo fazer antevisões de provas, pois não é meu hábito, mas estou entusiasmado com a ideia de ir participar numa prova com o nome de "Corta-Mato", e mesmo sem qualquer aspiração à vitória, venho aqui aliviar a tensão, :)

De Iniciado a Junior participei em vários corta-matos regionais e noutros como o Cross de Matos Velhos. Também participei nos escolares, distritais e regionais, onde saquei umas medalhas que guardo como se fossem de ouro, com orgulho e para mostrar aos descendentes. Talvez esse facto, o de recordar esses tempos, me esteja a entusiasmar para sentir novamente o espírito de uma prova deste tipo, que não tem nada a ver com aquelas provas de corta-mato inglesas, os chamados trails!.
As principais diferenças entre eles... o espírito competitivo, os percursos mais planos e normalmente são feitos em circuito, com várias voltas!

Já há alguns anos que ando para experimentar esta prova mesmo ao pé de casa, bastante competitiva e disputada e que costuma ter bons valores nacionais nos pódios, com atletas dos grandes futebolísticos,  mas  por variadas razões nunca consegui participar.
Desta vez, no Domingo, espero estar presente na linha de partida às 09h20 (!) para correr os 4000 metros com a malta veterana. Vou levar uma "abada", mas que se lixe! Também não hei-de ser o último... e se for, não há problema! Irá ser um bom treino!

Para esta prova o ideal seria utilizar uns sapatos de bicos, especificos para o piso deste persurso,  mas como não tenho e para já não se justifica a compra, vou levar os Asics Enduro, que habitualmente utilizo nos corta-matos ingleses.

Vamos lá a ver como é que isto vai correr!
Depois conto como foi!

Hasta

 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Corrida do Montepio 2014



Boas!

Já há algum tempo que não escrevia aqui...
A morte de um familiar... uma constipação que me impediu de participar na Corrida do SCP, a vacina da gripe, que me deu uma gripezita a seguir à constipação... tudo isto prejudicou a preparação do menino e me afastou do diário de corridas e de alguns objectivos..

Mas já passou...
Para recomeçar, ontem fui até à baixa pombalina e apresentei-me na partida da Corrida do Montepio, num mar de gente cor de laranja fluorescente, que até fazia mal aos olhos!!! Não esperava uma enchente daquele tamanho. Se calhar também não ia bem informado sobre a prova, pois estava à espera de três ou quatro mil pessoas.... e final eram 6000! O Rossio era um mar de gente laranja. Parecia um comício do PSD!
Como não havia caixas de partida a malta dos corre@correr  encaixou-se dispersa no meio da multidão na zona da partida e posicionei-me bem lá para trás do pelotão. Desta vez, mesmo que quisesse ficar mais à frente, seria difícil, pois com tamanha confusão, o acesso a essa zona era lento e devido a isso, só passei na linha de partida passados 3:43 minutos depois do tiro de largada!

Como o plano de treinos foi alterado e parte da forma se foi, deixei de lado a ideia de acompanhar o Ricardo e o Moreira no ataque ao SUB 40'. Limitei-me a aproveitar esta ocasião e treinar forte a distância dos 10 km.
O objectivo a que me propus, foi cumprir os 10 km em 45/46 minutos e isso foi atingido. Neste momento de forma, correr a 4:30 min/km é o que consigo fazer.

Depois da gincana inicial até à Praça do Comércio, furando entre a multidão, a coisa lá desanuviou um pouco e na zona do Cais do Sodré já se conseguia correr sem grandes ziguezagues. O dia estava quente, e cedo adivinhei que a minha prestação ia ser atingida, por isso resguardei-me um pouco nos primeiros 5 km e tentei refrear aquela vontade parva que eu tenho, que é a de acelerar e depois rebentar antes do final.
Ali entre o 3º e 4º km apanho dois colegas dos corre@correr, que habitualmente correm mais lento que eu e que ficaram bastante surpresos de me verem ali. Até eu fiquei! Pois, isto de se posicionar bem na partida tem que se lhe diga e é importantíssimo para conseguir melhores tempos!
Por volta dessa altura, vejo em sentido contrário a Jessica Augusto, que vinha nos primeiros 10 lugares (!) a ganhar a muitos atletas masculinos que lhe dão forte! Grande prova a da Jessica, 7ª classificada na Geral!

Na segunda metade da prova comecei a sentir o efeito do calor, com o qual sofro bastante. O meu radiador deve estar avariado e tenho de ir à revisão...
Os últimos 2 km já foram em decrescendo, mas no final atingi o objectivo a que me tinha proposto, acabando em 45:55 - tempo chip.

Nos corre@correr o Ricardo e o Moreira ficaram na casa dos 40' e por alguns segundos ainda não foi desta que o Moreira baixou essa barreira, mas da forma que está a treinar, deve estar quase! Faltou um bocadinho assim! O resto da malta ficou todo abaixo da hora. Estamos em grande :)

E agora... venha de lá o 25º Corta-mato Internacional da Amora, a 9 de Novembro! 4000 metros para chafurdar com os veteranos que lhe dão forte no concelho e não só! É caso para dizer "A correr novamente um corta-mato!" Saudades...

Hasta

P.S.: Com isto tudo, o Bruno de Carvalho ganhou-me!!!! Grrrrr

 

terça-feira, 5 de agosto de 2014

BTT By Night dos Papatrilhos - 2014

Boas,

Aqui o rapazito tem estado de férias e parado no que respeita à corrida... Tá calôriiii porra!

Mas... há o BTT, claro, e é ótimo para manter a forma!
No dia 26 de Julho participei no Passeio By Night dos Papatrilhos, de Fernão Ferro, que é um passeio em que faço questão de participar, pois este é um grupo fantástico e que organiza tudo com o máximo de cuidado e pormenor, pensando sempre nos participantes.
Foram cerca de 40 kms com passagem por algumas zonas da Arrábida e a edição deste ano teve algumas subiditas mais puxadas, que no passado foram evitadas. Nada que não se faça metendo a "avozinha"! Incha!!!!

Fica o video do passeio, onde o artista aparece lá para o 0:50 Min com a camisola do Meo Urban Trail!
Depois desta chegada triunfal, houve bifanas, sandes de porco no espeto e imperial à descrição! HIC :)



Hasta

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Downhill da Volkswagen - 22.06.2014



Boas!

A última prova desta época está feita! Bem... não será ainda a última, mas já lá vamos!

Ontem foi dia de correr e de participar na Corrida VW, naquela que é uma prova talismã para mim, pois foi o evento do recomeço das minhas corridas. Enquanto organizarem esta prova e eu me sentir bem, lá estarei!
Ao chegar a Palmela, uns pinguitos de chuva foram ameaçando cair, mas não passou disso, e não houve chuva até ao final. Estava uma temperatura fresca, boa para correr. A essa hora chovia torrencialmente na Autoeuropa, disseram-me na chegada!

A partida deste ano foi dada no Castelo de Palmela, e os castelos, como toda a gente sabe, foram feitos lá em cima, no monte, para disparar setas e lançar calhauzada nos invasores. Como tal, o 1º km da prova foi sempre a descer , com uma inclinação considerável e algo perigosa.Ainda presenciei um participante no vai não vai para cair, mas lá se aguentou e ainda bem, senão outros cairiam com ele!
Posicionei-me lá atrás no pelotão e parti nas calmas! Mesmo a travar na descida, percorri o 1º km em 5:16 min/km! Correr mais depressa era inevitável!
Daí para a Quinta do Anjo fui aumentando o ritmo, embalado pelo pelotão e pela leve inclinação do terreno, chegando aos 5 km em 23:10 minutos, mesmo sem forçar o andamento. Ia passando a malta, a prova ia correndo bem, a temperatura ia aumentando conforme íamos descendo na altimetria e perto dos 8 km finalmente havia uma subida digna desse nome, que levou alguma malta a queixar-se! Era famosa "subida do carrocel" velha conhecida minha das lides do BTT. Essa subida coincidiu com a entrada na zona mais quente da prova, um género de microclima, mais quente e húmido. Como tinha chovido e estava calor, aquilo parecia Manaus - Brasil :) , e os últimos 4,5 km foram os mais difíceis, custando mais a respirar. Para ultrapassar essas dificuldades meti o gel, e a coisa lá foi indo!
Na chegada ao perímetro da fábrica, terminaram as descidas e reparei em alguns participantes que queimaram os últimos cartuchos, lançando-se a ritmos altos para terminar forte,  mas esqueceram-se que ainda faltavam 2 km a serem percorridos lá dentro. Deram o berro e voltei a vê-los novamente :)
A passagem pelo interior da fábrica é sempre engraçada, embora já não seja novidade, mas atenua a distância, distraindo-nos do cansaço.
No final cortei a meta em 57:31 (chip) cumprindo o objectivo pessoal de fazer esta prova em menos de 1 hora.

Já depois da meta, a habitual animação na zona, com os ginásios a promoverem aulas de aeróbica, zumba na caneca, spinning, etc...
Também havia a feira, com mostras de tecnologia, promoção de testes de saúde, entretenimento para os mais novos, entre outros!
Trouxe muitos brindes para casa, desde lápis, canetas, bidons térmicos de água, flores, funis de reciclagem, mini-estojos de ferramentas, pastas de dentes fruta, gelados... um saco cheio!
Por tudo isto, resta-me dar os parabéns à organização... por tudo ter corrido pelo melhor! Na prova, haviam muitos escuteiros a indicar o caminho e nos abastecimentos, tudo estava bem sinalizado, havia pessoal simpático na chegada, os abastecimentos foram feitos sem problemas, havia contentores para as garrafas, a feira entreteu os acompanhantes na chegada, enfim, a repetir!
Ponto negativo... que até nem tem a ver com esta prova , há sempre alguns corredores que nos ultrapassam e logo se cruzam à nossa frente obrigando-nos a abrandar para não tropeçarmos nos seus pés, mesmo a meio da prova, com espaço com fartura!
Ontem foram dois... um até pediu desculpa, mas o outro não era nada com ele...
Rapaziada, tomem atenção, eu não abrando! Vocês não vão assim tão depressa... esperem mais uns metros para se meterem à minha frente! Ontem um deles ao fazê-lo ainda roçou no meu sapato de corrida! Vê lá se cais :)

Agora é recuperar desta, que seria a última, mas não o é, pois ainda vou matar saudades de correr em pista no dia 5 de Julho, no Estádio 1º Maio - Inatel. Trata-se de uma prova solidária de 5000 metros, para corredores amadores que desejam experimentar o tartan! Estou em pulgas!
Isto por "culpa" do João Lima, que deu a dica da prova no seu blog. Ontem aproveitei para o cumprimentar antes da partida. É sempre engraçado acompanhar corredores pela net e depois conhecê-los pessoalmente :)

EDITADO: Video da prova no Youtube

Hasta

domingo, 8 de junho de 2014

Corrida da Baía da Amora - Troféu de Atletismo do Seixal 2014

Boas!

Hoje aproveitei a Corrida da Baía da Amora, prova que integra o Troféu de Atletismo do Seixal, para ganhar algum ritmo.
Embalei com aquela malta veterana dos clubes e associações da zona, que correm bem em estrada e percorri a baía desde a Amora até ao Seixal e volta, num belo dia para correr, com um único senão, o calor que já se fazia sentir às 10h00 da manhã.
Parti bem lá atrás no pelotão da partida e fiz uma corrida de trás para a frente, aumentando o ritmo progressivamente. O que me deixou mais feliz nesta prova é que o fiz sem "quebrar", terminando forte!
Percorri os 8800 metros em 38:46, média de 4:28 min/km. ÓPTIMO TREINO!

CLASSIFICAÇÕES

Na foto, eu com a malta que corre de trás para a frente :)


Hasta
 

sábado, 31 de maio de 2014

Meia Maratona da Areia - prova dos 10 kms

Mini-rescaldo da prova:

Prova dura... a areia na maré vazia não é tão dura como parece... e haviam umas poças!
5 km para lá a favor do vento e 5 km para cá contra o vento e com a areia já mais pisada criaram algumas dificuldades... pois a malta escolhia toda o mesmo percurso!

  • Consegui ficar em 7 º lugar, entre 89 participantes
  • O Ricardo subiu ao pódio conseguindo o 3ª lugar! Boa Ricardo!
  • Ganhei o escalão M45 :)
  • 10 km percorridos em cerca de 47:28 minutos
Classificações
Hasta

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Ementa para hoje... séries à Lasse Viren!

Depois da semana atribulada com a velha amiga rinite, em que me fartei de treinar o "estilo népia", lá recomecei os treinos esta semana.
Corridinha aqui e ali, intervalada com treino de fortalecimento muscular e a coisa vai indo e vai ganhando novo ânimo.
Ainda assim necessitava de algum estímulo e de um bom treino de recomeço! Daqueles de puxar o cabedal!
Lembrei-me de um treino que vi há dias num site estrangeiro, do campeão Lasse Viren. Sim, esse mesmo, o que ganhou em sprint ao Lopes numa final dos 10000 metros em 1976.

E então... um dos treinos que o homem preferia e que me deixou de pulga atrás da orelha, era o seguinte:

3 km jogging
+
3 km em intervalado - 15 x 100 metros a ritmo de prova de 5 kms, descansa 100 metros a trote
+
3 km jogging

Tem um aspecto apetitoso não é? :)
Mais informações sobre as caraterísticas deste tipo de treino: Run Competitor
Eu adaptei-o, reduzindo um pouco as distâncias;)

Hasta



 

terça-feira, 6 de maio de 2014

Percurso da Corrida VW 2014

Boas,

Apesar de faltar algum tempo para esta prova, cerca de um mês e meio, fica aqui este apontamento sobre o percurso da Corrida VW deste ano, que se realiza a 22 de Junho de 2014. É uma das corridas que gosto mais de participar, talvez porque foi a primeira em que participei após este recomeço nas corridas!

O percurso deste ano é maior e tem 12,5 km, mas talvez para compensar esse factor e o calor dessa altura do ano, a organização marcou a prova para as 09h30, e com partida no Castelo de Palmela, pelo que se vai descer na maior parte do percurso! Adivinha-se uma prova rápida!

As inscrições esgotam rápido! ;)






Hasta

 

sexta-feira, 2 de maio de 2014

10ª Milha Urbana de Fernão Ferro - 1 de Maio de 2014

Boas!

Já tinha esta prova debaixo de olho há algum tempo, mas estive sempre com dúvidas sobre a minha participação, principalmente porque seria apenas quatro dias depois de correr uma Meia Maratona.
Aliado a esse aspecto,  correr a milha poderia ser prejudicial por ser uma prova de meio-fundo (1609 metros) e a preparação para o objectivo anterior não ter nada a ver, correndo o risco de lesões musculares... eh pá... mas acabei por ir e também porque no ano passado também me baldei... tinha de ser, era à porta de casa!

Estas provas populares e com espírito associativista e clubista têm outro encanto. O facto de contar para o TAS - Troféu de Atletismo do Seixal, incute um espírito competitivo nos participantes de todos os escalões, que querem pontuar para o clube e dão o máximo pela camisola, porque no final, para o troféu, isso é que conta!
Por essa razão fui cedo e estive por ali deliciado a ver a competição desde os Benjamins aos Veteranos.

Aproximava-se a prova dos Veteranos 1 e 2 e iniciei um aquecimento de 15/20 minutos! Estiquei o esqueleto, fiz três sprints, e apresentei-me na meta! As pernas não estavam grande coisa, sentia-me preso! Não há-de ser nada!

Partida!
O pessoal que quer os pontos lança-se para a dianteira e parecem uns cavalos!
Calma Luis, que isto é só para brincar e participar... olha as lesões!
Mantive-me ali uns metros atrás do primeiro pelotão e por ali fiquei até ao final da prova, embora o pelotão fosse fugindo gradualmente.
O percurso da prova é composto por duas voltas a um quarteirão de ca. 800 metros, perfazendo a milha.
Na última volta já tinha os pulmões a arder, pois esta é uma prova rápida e trabalha o anaeróbio, mas lá me aguentei e passei na meta com 5:43 minutos, sacando 4 segundos à minha anterior marca!

No próximo domingo é a XXII Milha do Seixal e se eu quiser voltar a sentir os pulmões a arder, lá terei que ir, logo se vê como está o trem de rodagem!

Hasta








 

segunda-feira, 28 de abril de 2014

2ª Meia Maratona de Almada 2014 , o rescaldo!

Boas,

Está feita!
Está cumprido o objectivo de participar na Meia Maratona de Almada, e correr na terra que me viu crescer.

A prova tem um percurso engraçado, com passagem pelo Arsenal do Alfeite, onde podemos observar de perto as docas onde estão ancorados os navios de guerra portugueses e percorrer as ruas de Almada, com algum público a incentivar. Dá um certo gozo correr em locais que conhecemos como a palma das mãos e onde temos inúmeras histórias.

O percurso é engraçado... mas duro, com algumas subidas e com a principal de Cacilhas até ao Pragal, num total de ca. 2 km.
Outros aspectos do percurso são chatos de se fazer, com saídas da linha para fazer 2 km e voltar ao percurso normal, parecendo "hérnias" que só servem para o estender e perfazer os 21097,5 metros. Com alguma imaginação poderiam incluir outras ruas e evitar esses anexos. A Meta também está colocada no final de uma subida, o que não lembra a niguém... Resumindo, esta não é uma prova rápida e rolante!

O dia esteve primaveril, com indícios de verão e a temperatura fez alguma mossa nos participantes e pessoalmente afectou-me bastante. A partida poderia ser antecipada para uma hora mais fresca, pois a prova começou às 10h30, e acabando depois das 12h00 para a maioria dos participantes!

No resto a organização esteve bem! Na partida houve um aquecimento promovido pela organização, com monitores de ginástica que não se cansaram de puxar pelo pessoal ao som dos sucessos musicais do momento, elevando-lhes a moral. Não faltou nada nos abastecimentos, houve bastante água e isotónico e até bananas, com o pessoal de apoio bastante simpático a incentivar os participantes.

Posto isto...

A prova não me correu bem!
A estratégia falhou, o entusiasmo inicial levou-me a andar depressa na primeira parte da prova e depois paguei a factura, sem direito a sorteio do Audi!
Ao 9º km ia com 38:45 minutos e ao verificar isso pensei que já tinha feito "caca"... não devia ter andado tão depressa na primeira metade e ainda por cima era a altura da prova em que começava a famigerada subida para Almada! Ao terminar essa subida quebrei bastante e aos 15 km bati no muro! O último quarto da prova foi a aguentar uma passada que desse para acabar sem ir a andar! Foi um período muito mau e o calor não ajudava nada.

No final, o cronómetro marcava 1:40:50H, que era mais ou menos o tempo que tinha traçado inicialmente, embora tivesse um desejo de fazer um tempo inferior, mesmo sem a "lebre Ricardo"!
Vivendo e aprendendo! Numa próxima tenho de ter mais cuidado com os andamentos, afinal, esta foi a minha 3ª meia maratona.

À tarde ainda dei uma volta de bicicleta e nem me custou a pedalar, o que prova que a preparação estava feita mas foi mal aplicada, até porque hoje nem tenho dores nas pernas...

Agora venha a próxima, já no próximo fim de semana, com a fabulosa distância de 1609 metros na XXII Milha do Seixal. Dizem que os últimos 9 metros é que doem :)

Hasta


domingo, 2 de fevereiro de 2014

2º Trail de Bucelas 2014






- "Então como foi?
- Ó pai, ganhaste a prova?
- Quando é que ganhas uma?"

Isto é o que eu muitas vezes oiço quando chego a casa, quando a família não me acompanha nas provas!

Se eles soubessem por ando às vezes... ui! E se eles soubessem por onde eu hoje andei...!
- "Não ganhei, mas foi bom - respondo - fiz uma boa prova e diverti-me!"

Depois mostro-lhes os ténis, acastanhados da lama e o resto do equipamento, salpicado de lama por todo o lado, para ajudar a visualizarem a cena e o que andei a fazer!

Boa Pai! Boa Marido! Mas que doido!

E hoje foi mais um desses dias!
Juntamente com 3 corre@correr, o António, o Nuno Almeida e o Ricardo, fui para Bucelas para participar em mais uma prova de trail. O Carlos Lopes foi o corre@correr de apoio!
Estava frio, muito frio hoje de manhã! Já em Bucelas, a malta encolhia-se com o frio enquanto esperava pela partida.
Nunca tinha ido para aqueles lados à saída de Lisboa, mas tinha a ideia que ali a paisagem seria um sobe e desce constante e este trail iria ser difícil, mas uma boa experiência! Adivinhava-se lama, pedras, caminhos rurais e muito sobe e desce!
A partida destas provas é sempre diferente das outras provas. É mais lenta, pois os atletas resguardam-se para o percurso e é-me permitido acompanhar o pelotão da frente durante um bocado, pelo menos nas primeiras centenas de metros, ao contrário de outras provas, onde parece que soltam os galgos atrás do coelho!
A prova foi como eu esperava, difícil e dura. As primeiras subidas separam logo alguns concorrentes e alongam o pelotão, facilitando o espaço, necessário para contornar obstáculos. Dos outros dois ou três trails em que participei, retirei o ensinamento que as subidas inclinadas devem ser feitas a andar, tirando daí proveito da poupança da energia, que irá ser necessária mais tarde, e daí que em cada subida, cada caminhada!
Houve muita lama, muita mesmo, que obrigava a um dispêndio extra de calorias, além de obrigar em algumas descidas a números de equilibrismo circense ou de patinagem artística... só faltavam as palmas num caso e o júri com os 5.6 e os 5.7 no outro! :)
O risco de cair e magoar-me a sério esteve sempre presente! Aquelas descidas com regos de água... que terror! Que terror, mas ao mesmo tempo adrenalizante! Que pica! Aquilo é que dá vida a um homem! Bom, aquilo e outras coisas, mas ficamos por aqui! eheheh

Para culminar a prova, perto dos 11 ou 12 km, havia uma Madame Subida, acompanhada de um Ambrósio personificado na forma de rego de água, que tomou a liberdade de dificultar a tarefa e que fazia que déssemos dois passos para a frente e um para trás! Bravo Ambrósio!
A subida era comprida com o raio e cheguei ao topo bastante cansado, mas felizmente já faltava pouco!

No final, um pequeno engano obrigou-me a percorrer umas centenas de metros a mais, e não quero criticar a boa vontade do pessoal da organização, que numa bifurcação 15/25km não me conseguiu orientar bem, ou então fui eu que não ouvi e acabei por seguir para os 25 km durante algum tempo, tendo depois de voltar para trás! Eu e mais uns quantos, entre eles o Ricardo, que me informou que também eu estava a ir mal. No Problema, siga para bingo!
Daí até ao final, faltava cerca de 1,5 km e fizemos o resto da prova juntos.

Foi bom, cansativo e divertido como um trail deve ser! A organização brindou-nos com um abastecimento simpático, onde não faltava fruta em variedade, água, bolinhos e simpatia!

Para a história fica o registo de 1:26:20 dos cerca de 14,7 km (engano incluído)

Gostei, sou capaz de voltar a Bucelas e na próxima gostava de tentar os 25 km, mas tinha de me preparar muito bem para essa empreitada! Logo se vê!
Editado: Classificação: 8º no escalão M40, entre 47 participantes.

Hasta



Trail de Sesimbra 2019 - 15k

Boas! "Este Trail de Sesimbra parece uma prova interessante para a malta se inscrever... é perto de Lisboa e o camandro!"  ...