segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Corta-mato da Amora 2014, o rescaldo!

Boas!

Conforme planeado ontem fui ao Corta Mato da Amora, na sua 25ª edição e foi como eu imaginava, bonito, competitivo e duro! Muito duro!

Cheguei cedo para absorver o ambiente e o espírito da prova, e logo me deparei com tudo muito bem montado e organizado como é apanágio das provas do Troféu do Seixal. Parabéns à organização do troféu e à Junta de Freguesia da Amora.
Já com o dorsal levantado, fui reconhecer o percurso na companhia do Moreira. Depressa nos apercebemos que o piso do percurso iria trazer algumas dificuldades, especialmente ao Moreira e ao Ricardo, que seriam os últimos a correr no programa de provas. Eu seria dos primeiros, por correr com os Veteranos I, II e III, logo às 09h35. Haviam algumas zonas de areia solta e outras com erva e lama, que com o passar dos atletas se iriam degradar.

A organização iniciou a prova com pontualidade, aliás, não houve nenhum atraso em nenhum escalão, e cedo nos apercebemos que o nível estava altíssimo em todos os escalões. Isso até nos fez  duvidar das distâncias do circuito... eu e o Moreira várias vezes dissemos que o percurso devia estar mal medido pois quando víamos os primeiros a passar comentávamos: - "Nã... não é possível... deve estar mal medido... o tipo passou aqui com 6:30 na primeira volta de 2000 metros... nã...". Pois... nós é que estamos habituados a participar noutras provas de estrada e não acreditávamos no que víamos.
Nestas provas e ao nível dos clubes anda-se muito depressa!

Como fui para esta prova para matar saudades e para me divertir, não coloquei a fasquia alta, aliás, não havia sequer uma fasquia, e por essa razão não me cortei a beber uns valentes copos de vinho tinto frisante no dia anterior. As festas de aniversário são isso mesmo... festa, por isso, que se lixe :)

Ainda a destilar ligeiramente fui para a partida a sentir-me bem disposto (pudera...) e parti tentando acompanhar a cauda do pelotão. A distância a percorrer seria de 4000 metros, equivalentes a 2 voltas ao percurso.
Cedo me apercebi que o ritmo a que eu ia era alto -  abaixo dos 4' e refreei o andamento ligeiramente para não rebentar. Durante a prova fui-me apercebendo das dificuldades, com meia-dúzia de mudanças de direção e velocidade nas curvas escorregadias de 180º, que obrigavam a travar e a acelerar, e também das inclinações do terreno e do piso, que iam fazer mossa, embora se tratasse de uma prova relativamente curta de 4000 metros.
Na segunda volta, a partir do 3º km comecei a sentir dificuldades e acabei a prova a ofegar bastante em 17:35 minutos. Foram 4000 metros muito rápidos e duros para uma manhã de domingo :)

A prova dos seniores era só às 12:20 e fiquei por ali a ver todos os escalões, à espera de apoiar os seniores Moreira e Ricardo.
Em todos os escalões estiveram presentes bons atletas, principalmente do SLB e do SCP e de outros clubes locais e nacionais. Temos valores para o futuro!

Na prova dos seniores, de 10000 metros, foi flagrante a diferença de nível entre do atletas mais cotados, com dois atletas do SCP a dominar o grupo da frente, sempre com a luta e resistência do Nelson Cruz, que tinha muito apoio da assistência por ser um atleta da Margem Sul.
Acabou por ganhar o António Silva do SCP com 32:18 e o Nelson ficou em 3º com 32:53.
O Moreira e o Ricardo fizeram uma boa prova e tal como eu constataram que era uma prova muito difícil, mas ainda assim fizeram tempos na casa dos 43 e 44 minutos. Bem bom dadas as características do percurso.

CLASSIFICAÇÕES

Foi duro e difícil, mas para o ano, se correr bem, estou lá outra vez!

Hasta





 

Novamente a Treinar, por Lisboa!

Boas! Se há coisa que eu gosto é mesmo do nome deste blogue! Mais adequado não há! Cada treino, prova ou atividade é sempre um retorno,...