terça-feira, 26 de maio de 2015

Sal para as férias 2015

Boas!




Antes que comecem a pensar que isto é um post de um qualquer blog de culinária, como o Papa Kilometros do Carlos Cardoso :) , aviso já que este sal é culinário mas, é o da Prova do Sal, em Alcochete, onde já ando há anos a adiar a minha participação.

A ver se é desta que participo. :)
Esta é uma prova de 10 km em areia de praia fluvial e nos trilhos adjacentes, da qual tenho ouvido dizer muito bem e que é uma prova bonita e diferente pelas características do percurso!

As férias da "competição" vão ter de esperar mais umas semanas!

Hasta

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Corrida VW 2015

Boas!

Objetivo cumprido!
Como ansiava, fiz a prova abaixo do planeado ritmo de 4:50 min/km, correndo com média de 4:41... e cumprindo os 12.5km em 58:37 minutos!
Não é nada de especial no que respeita a performances, pois até numa meia-maratona já andei mais rápido... mas, puxando a brasa à minha sardinha, estava mesmo uma brasa durante a prova e eu parecia uma sardinha :) 
Durante a corrida, era vê-los a encostar à berma para aproveitar uma sombra de uma árvore ou de uma casa e até os participantes mais baixos andavam ao lado dos mais altos. OK, este último exemplo foi um exagero! :)
Mas estava quente, muito quente, a rondar os 30º, e sem vento, o que tornou esta prova mais difícil e  isso só reforça a satisfação de a ter cumprido em razoável prestação!

Desta vez deixei o carro na Autoeuropa e fui no autocarro de "excursão ao presunto" a Palmela. As excursões da VW são muito bem organizadas! Mas que bela viagem a ouvir histórias de corrida. A malta quer é conversa, não haja dúvida... isto da corrida é só um meio para atingir um fim! Alguns até chegam a casa a cheirar a cerveja, o que poderá ser estranho... mas adiante!

Antes da partida, junto ao Castelo, por ser alto, havia uma brisa e até se estava bem, o que contrastava com o que iríamos sentir a seguir, ao descer a encosta do Castelo.

Parti com os colegas de equipa dos Corre @ Correr , o Carlos e a Catarina, que iriam fazer a prova juntos, com o Carlos a ajudar a Catarina, mais rookie nestas andanças. Controlei a descida a um ritmo seguro e passei a placa do 1 km com 5:11 minutos.  A partir daí aumentei progressivamente o ritmo de km em km até um ritmo que me permitisse cumprir a prova sem problemas, tendo em atenção o calor que se sentia. Na zona da Quinta do Anjo começou a sentir-se um calor enorme e o pelotão já nem falava... e se alguém dizia alguma coisa, era para se queixar do calor!
O percurso teve uma alteração em relação ao ano passado, que nos livrou de uma subida tramada, substituindo-a por outra mais acessível e gostei mais desta edição, com melhores pisos e paisagens.
Levei dois géis do tipo Power/Hiper/Mega /Boost Energy, da Isostar, pois já imaginava que iria necessitar de um empurrão, dadas as minhas habituais dificuldades com o calor e a atual forma. Seria um para o abastecimento dos 4km e o outro para os 8km. Senti que estes funcionaram e que foram uma ajuda preciosa, não deixando a máquina ir abaixo.
Na parte final da prova o calor estava insuportável. Alguma malta que ia ultrapassando estava de rastos... notava-se bem a forma arqueada do corpo e a respiração não enganava!
A zona mais quente por onde passámos foi num dos estacionamentos ao ar livre onde a VW armazena os carros recém-produzidos. Aí o sol batia de chapa, sem vento, e acredito que nesse local a temperatura rondasse os 40º. Até se viam ondulações de calor junto ao chão, no horizonte... e uns lagos... e um rio...  ou não, talvez fossem miragens...
Foi a fase que me custou mais até entrar na fábrica propriamente dita, onde a sombra atenuou um pouco os últimos metros da corrida.
Terminada a prova, estava muito estafado, mas já me senti com mais dificuldades noutras provas.
No final ainda vi alguns alguns casos de desmaios e vómitos, com malta a ser assistida pelas equipas de emergência.

Quanto aos meus colegas de equipa, chegaram de mão dada, felizes pelo facto de a Catarina ter cumprido a sua 2ª prova desde que anda nestas lides, com o tempo de 1:12:50 horas. Nada mau para a nossa rookie! Mas com uma ajuda como a do Carlos, torna-se mais fácil! Parabéns aos dois!

Um episódio curioso no final da prova... quando saí da zona da meta, cruzei-me com o vencedor da prova, o Nelson Cruz, que só conheço de vista e perguntei:
- "E então, uma vitória?"
- "Sim, ganhei" respondeu ele com um sorriso!
- "Boa, Parabéns!"
- "Obrigado! A tua, correu bem?"
- "Sim, estou cansado, mas correu bem! Força!
- "Força"
Foi um breve momento, mas deu para confirmar o que já tinha ouvido deste campeão, de quem o conhece. É humilde e afável! E ganhou a prova com 38:00 minutos com um avanço de quase 3 minutos para o 2º!
3:02 min/km! Xiça!

Terminaram cerca de 1830 atletas e eu fiquei em 363º.
Como parti no último terço do pelotão, fiz uma prova de trás para a frente! Gostei!

Em relação à organização, na minha opinião esteve bem, desde as inscrições até ao final. A única situação digna de registo e que a organização teve de contornar foi o atraso de 10 minutos na partida, para esperar pelos últimos autocarros de atletas, mas informou os participantes na partida e lamentou o sucedido. Estão desculpados!

Para o ano há mais VW e agora... agora estou de férias da corrida no que respeita a provas, até Setembro/Outubro.

Hasta











 

sexta-feira, 15 de maio de 2015

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Treino quentinho!


Boas!

Ontem ao final da tarde realizei o último treino a sério antes da Corrida VW.
Foi debaixo de um bafo quente que aqui o artista se lançou ao alcatrão.  Era para ser um treino de andamento rápido mas só foi até cerca de 3/4 do percurso. O último 1/4 do percurso já só foi feito para cumprir a distância, pois o calor fez com que tivesse de afrouxar bastante o ritmo na parte final..
Isto do tempo quente dá cabo das minhas corridas. Definitivamente!

Comecei o treino a um ritmo de 5:10 min/km e fui acelerando progressivamente até andar a 4:15...
Depois.. o radiador avariou e voltei aos 4:55 min/km. Não dava mais! Bem pisava no acelerador mas a máquina não queria!
Cumpri a distância de 9:2 km em 43:30 minutos, com um ritmo médio de 4:44 min/km, mas deveria ter sido mais rápido.

No próximo Domingo, na Corrida VW, adivinha-se mais deste sofrimento, pois as previsões apontam para temperaturas entre os 24/30 graus na hora da corrida! Não sei como há homens que gostam disto...
Com essas condições e com a forma atual, já fixei o objetivo -  chegar ao fim bem disposto e com uma média a rondar os 4:50 min/km.
É só isto que peço a mim próprio.


Hasta





 

segunda-feira, 11 de maio de 2015

BTT na Arrábida com os Papatrilhos - 10/05/2015




Boas!

Faltam apenas alguns dias para aquela que provavelmente será a minha última prova antes do Verão, a Corrida da VW,  por isso, nada melhor que um treino à séria... de BTT! Lógico não é?  :)

Ao fim de um mês e tal de intercalagem de treinos de corrida e BTT, as pernas já não notam tanto este Mix, e aquele peso nas pernas já desapareceu. Quer dizer.. hoje doiem-me as pernas do passeio de ontem... mas durante os treinos de corrida,  aquela sensação de peso  e que prendia os movimentos, quase desapareceu.
A prova disso é que na última 4ª feira consegui realizar um treino de 9,5 km a um ritmo de 4:41 min/km, sem grandes dificuldades. Se conseguir aguentar os 12,5 km da corrida da VW a este ritmo, já fico muito satisfeito!

Ontem, para aproveitar o fantástico dia de Verão que estava,  peguei na "espanhola" e juntei-me à malta dos Papatrilhos para um passeio de BTT, que normalmente têm a Arrábida como local predileto para laurear a pevide! Ontem o protetor solar era um dos acessórios obrigatórios do ciclista, e foi devidamente aplicado na cara, braços e pernas!
Assim, besuntado e a cheirar a praia, saio ainda pela fresquinha da manhã, e vou ter com o pessoal ao Ponto de Encontro na Quinta do Conde. A caminho encontro alguns membros do grupo e logo um deles me pergunta:  - "hoje perdeste a cabeça?" :)
Era justa a pergunta, pois já há algum tempo que não me juntava a eles, mais concretamente desde Agosto do ano passado, no By Night! E antes disso deve ter sido no Agosto anterior...
- Pois... pá, perdi a cabeça, e levantei-me cedo! :)

A volta teve mais ou menos 52 km, que foram regados com a habitual boa disposição que caracteriza o grupo Papatrilhos, e entre outras, percorreu a zona da Serra do Risco, que é uma das minhas zonas preferidas da Arrábida.

Aqueles trilhos com calhaus agarrados ao chão e outros mais soltos, dão-me luta e um gozo brutal a ultrapassá-los! Haja tracção nos pneus e força nas pernas!!! Força pá!!!

A volta terminou debaixo de um calor típico de Verão, que foi compensado com uma mangueirada fresquinha e retemperadora no quintal! Ahhhhhh vida boa!

Hasta
 

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Treino de Duatlo TT!


Boas!

Os meus últimos treinos têm sido predominantemente em trilhos.
Talvez por andar entusiasmado em correr no meu novo local, naqueles trilhos que insisto não deixar desaparecer,  ali tenho treinado a corrida e o BTT e… dá-me um GOZO DO CAMANDRO! Pareço um puto com um brinquedo novo! Nem parece que ando a treinar para daqui a 15 dias ir correr 12,5 km em alcatrão na Corrida VW, mas não estou preocupado com isso, pois cada vez que alimento expectativas a coisa sai-me ao contrário :)
Um exemplo deste entusiasmo foi o meu treino de ontem, ao estilo de “duatlo”, intervalando a corrida com a bicicleta todo o terreno. O tempo estava cinzento e iam ameaçando uns pingos de chuva, mas nada de especial. Bom para treinar!
Preparei a bike e o equipamento de ciclismo, assim como os abastecimentos e fiz do meu quintal a zona de transição.
Primeiro troço – Corrida de 30 minutos a um ritmo confortável e em circuito de trilhos, com um final de 10 minutos mais forte.

A transição para o BTT foi feita nas calmas, mudando os ténis que entretanto ficaram  encharcados devido ao roçar pela vegetação molhada, e mudei os calções para os de ciclismo e coloquei o capacete e luvas!  Como um nougat e bebo um líquido laranja com vitaminas e outras coisas finas e com sais minerais e outras coisas mais, e aí vai ele!

Segundo troço – 45 minutos de pedalanço pela mata, com alguns sprints nas zonas mais rápidas. Terminei devagar, para regressar a um ritmo calmo e preparar a corrida seguinte.
Nova transição, desta vez todo sujo e salpicado de areia. A bike, toda suja,  ficou encostada à espera da lavagem. Saco o capacete e luvas, calço os ténis novamente, encharcados (ainda pensei em calçar outros, mas seria à tenrinho!) assim como os calções de corrida. Meto metade de uma banana e uma colher de marmelada no bucho, empurrados pelo tal líquido dos minerais e vitaminas e preparo-me para sair. Oiço um “Ó pai, o wireless do meu PC não está a dar….” Nas provas de duatlo não há disto… J 
Assim, antes de sair vou resolver esse problema tecnológico e só depois saio para o troço seguinte!
Terceiro troço -  20 minutos de corrida em ritmo jogging. Tal como nas provas de duatlo, esta transição é difícil, pois as pernas parecem não querer correr. Estão presas, mas forço e a coisa lá vai, e tem de ir, pois quero que o corpo recorde a corrida como elemento mais importante deste treino!Acabei relativamente bem este treino, com o cansaço normal de uma atividade deste tipo, sentindo as pernas com algum peso e um cansaço "saudável"!

Adoro estes treinos e quero repeti-los de vez em quando, pois sinto que me dão um aumento de resistência enorme, e permitem um contacto com a natureza, que é sempre fantástico!
 Hasta

Trail de Sesimbra 2019 - 15k

Boas! "Este Trail de Sesimbra parece uma prova interessante para a malta se inscrever... é perto de Lisboa e o camandro!"  ...