Rescaldo da Meia-Maratona dos Descobrimentos 8DEZ2013

Começando pelo princípio, o dia amanheceu com um nevoeiro cerrado na minha zona, aliado a um frio de rachar (3 graus), que me pôs logo em sentido mal fui passear o canídeo! Nestas alturas invejo-lhe o pelo, tipo cobertor, vulgar nos Podengos.
Chegado a Lisboa o cenário também não estava famoso, e apesar de na ponte 25 de Abril o nevoeiro estar partido ao meio, ele acabou por se juntar lá no alto e deixar a manhã cinzenta e fria na zona ribeirinha. Bom, tenho treinado sempre ao frio, ao final das tardes, por isso estou ambientado a isto. Talvez por essa razão isto me tenha corrido tão bem... e talvez por essa razão eu tenha ido para a zona da prova em calção e manga curta, contrastando com o pessoal equipado com gorros, passa-montanhas, blusões gore-tex e sei lá o quê mais... ah, já me esquecia, também levei luvas, que deram um jeitão nas mãos! Eu bem os ouvia queixar-se durante a prova, que tinham as mãos geladas...

A malta dos corre @ correr lá estava toda à espera e depois de feito um pequeno aquecimento, fomos todos  para a partida.
Desta vez, na prova ia ter a ajuda do Ricardo, que não treinando à 15 dias (!) propôs-me que me acompanhasse durante a prova, tentando ajudar-me a baixar o meu tempo de 1h48m45. Na única vez que fiz a Meia, tinha estado com gripe nas duas semanas anteriores e sabia que valia mais que aquele tempo, e que havia de ter nova oportunidade para baixar aquilo, para uns 1h40 ou qualquer coisa parecida.
O compromisso com o Ricardo era de começar com calma, e ir gradualmente aumentando o ritmo, confortavelmente! No final, logo se veria se teria forças para atacar os últimos 3 ou 4 kms em grande...

A prova inicia-se e logo ficamos com bastante espaço, pois as avenidas naquela zona são largas permitindo alargar o pelotão. Subimos em direcção ao maior estádio de futebol do mundo (aquele que nunca enche), e voltamos para baixo, passando novamente na zona do rio e a partir daí seria sempre plano. Durante a prova ia falando com o Ricardo, controlando o ritmo em que íamos, e fomos passando muita gente, mesmo sem forçar. Andámos alguns kms num ritmo entre os 4'40 e os 4'50 e a partir dos 10 kms de prova ouvi alguém  dizer que ia a 4h30... e nós íamos a ultrapassá-los...
- OI? Ricardo, comé? Vamos assim tão depressa?
- Aguentas? dizia ele?
- Pá... eu sinto-me bem, respondi-lhe... vamos ver o que dá!
Nessa altura sentia que não ia rebentar tão cedo, por isso mantivemos aquela ganância de galgar o alcatrão, conscientemente!
Já perto dos 15 kms o Ricardo avisa... "Aos 16 é que isto começa a custar!".
Passámos pela placa dos 16 km e sem lhe dizer nada fiz ali um auto-check-up rápido... "bom, isto ainda não está perto de rebentar!"
Às tantas era eu que estava a perguntar ao meu ajudante...
- E tu, estás bem?  :)
- Sim, claro, vamos embora!
Nem seria e esperar outra coisa... aparece a placa dos 17 kms e íamos lançados. O Ricardo dizia que podíamos chegar perto dos 1h32... e aí eu apercebi-me que a coisa estava mesmo a correr muito bem, podendo encaixar esta prova num tempo que nunca tinha pensado fazer, só em sonhos... e ainda por cima sentia-me cansado, mas não esgotado!
Aparece a placa dos 18 kms e a partir daí é que realmente comecei a sentir algumas limitações, mas pudera, com um ritmo daqueles... e foi então que disse ao Ricardo:
- Ricardo, isto não dá mais que isto, se der mais rebento...
- OK, vamos assim!
E assim foi... mantivemos um bom ritmo até ao final, com o meu ajudante a dar umas esticadelas, numa de puxar por mim e ver qual a resposta que eu dava, e chegámos ao final juntos, fixando o cronómetro em 1:34:15.
O tempo cronometrado, naquela altura já não foi surpresa, pois durante a fase final da prova apercebi-me que faria um bom tempo, abaixo das 1h40, mas se me tivessem dito no dia anterior que faria aquela marca, ria-me disso!
Foi uma grande prova para mim, fiquei mesmo satisfeito pela minha prestação e agradeço ao Ricardo por me ter ajudado!

Agora venha a próxima, a São Silvestre El Corte Inglês. no dia 29 de Dezembro... mas primeiro uns dias de relax! :)

Hasta 



Sem comentários:

Enviar um comentário

Passeio noturno Papatrilhos By Night 2017 - video

Boas, Mais um ano e mais uma participação no Papatrilhos By Night. É um passeio fixe e tal, que passa pela Serra da Arrábida, mas...